O Grupo de Pesquisa em Educação Popular em Saúde do PPGE/CE/UFPB

A realização do 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da ABRASCO está ancorada institucionalmente no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) do Centro de Educação da UFPB através do Grupo de Pesquisa em Educação Popular em Saúde.

Esse Grupo é característico por aglutinar professores, estudantes e profissionais de saúde dedicados à construção de estudos e pesquisas, bem como pela articulação de experiências de extensão universitária e de ensino orientadas pelos princípios pedagógicos, éticos, políticos e metodológicos da Educação Popular (EP), a qual constitui tanto uma abordagem do campo educacional como uma teoria do conhecimento, cujo sistematizador mais importante é Paulo Freire, referência internacional em pedagogias críticas e em metodologias problematizadoras e emancipadoras no campo da educação.

Sua constituição confluiu de experiências de extensão bem sucedidas, que se propuseram a mobilizar propostas, metodologias e perspectivas inovadoras para as atividades de pesquisa e de ensino no âmbito da saúde. Nesse contexto, desde os anos 1980, três experiências merecem destaque por estabelecerem bases metodológicas fundantes para a prática da Extensão em Educação Popular em Saúde na UFPB: o NAC (Núcleo de Ação Comunitária), o PEPASF (Projeto Educação Popular e Atenção à Saúde da Família) e o PIAC (Programa Interdisciplinar de Ação Comunitária). A experiência do PEPASF foi sistematizada na obra “Educação Popular na Formação Universitária” ; a do PIAC, no livro “Vivência em comunidades: outra forma de ensino”.

Devido a relevantes estudos realizados pelo Grupo nos últimos 22 anos, além do contexto que se insere a instituição, essa se tornou referência nacional em Educação Popular em Saúde e pôde, efetivamente, levar para a construção curricular elementos, preceitos, metodologias, abordagens e princípios construídos no seio de empreendimentos extensionistas; o que foi viabilizado, também, pela existência, na instituição, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), com uma linha especialmente dedicada à Educação Popular e que, assim, pôde acolher o desenvolvimento de pesquisas em nível de mestrado e de doutorado, todas dedicadas à sistematização das experiências extensionistas, particularmente quanto a seus processos educacionais e formativos para os profissionais de saúde.

Nesse sentido, no âmbito do PPGE, historicamente, podemos afirmar que se mostrou de relevância central a criação de grupos de pesquisa dedicados à acolhida de atores provenientes de experiências formativas em saúde no campo da extensão, principalmente aquelas orientadas pela EP. No cotidiano de encontros, estudos e reuniões de tais grupos, a pauta central se dedica a geração de saberes, conhecimentos e sistematização de práticas capazes de contribuir com a explicitação de caminhos para o ensino em saúde. Pistas teóricas e metodológicas de um fazer educacional adequado às novas necessidades sociais e políticas no âmbito da saúde brasileira, bem como coerente com os preceitos ético-políticos estabelecidos pela perspectiva crítica e problematizadora da EP.

Destacam-se, a esse respeito, tanto o Grupo de Pesquisa de Educação Popular em Saúde (GTEPS), criado pelo prof. Eymard Vasconcelos, como o Grupo de Pesquisa em Extensão Popular (EXTELAR), criado pelo prof. José Francisco de Melo Neto, ambos registrados ativamente até os dias de hoje no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Esses grupos de pesquisa – com seus trabalhos acadêmicos – desmistificaram a ideia de dicotomia entre extensão, ensino e pesquisa.

Vale salientar que não apenas a UFPB é uma referência local e regional importante no que se refere ao ensino e à pesquisa comprometidos com as transformações sociais, como especificamente em relação à extensão universitária se constitui como uma instituição com importante respaldo entre os pares, especialmente no que se refere às iniciativas de extensão em que a integração ensino-serviço-comunidade tem um papel central.



Texto baseado no artigo de CRUZ, Pedro José Santos Carneiro. A EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO POPULAR E SEUS SIGNIFICADOS NO PROCESSO DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO MÉDICA: UM ENSAIO SOBRE A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. In: CRUZ, P.J.S.C.; XAVIER FILHO, M.C.S. Extensão, saúde e formação médica: caminhos de construção de experiências extensionistas, suas possibilidades e limites para a promoção da saúde e a formação médica. João Pessoa: Editora do CCTA, 2017. 256 p.

 

Fique atento às
datas principais


02

abril

2019

Primeiro vencimento para inscrições com desconto! Aproveite!

local do evento

Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Campus Central

A Universidade Federal da Paraíba é reconhecida pela sua excelência no ensino e em pesquisas tecnológicas e, atualmente, encontra-se entre as melhores Universidades da América Latina.

Campus I - Lot. Cidade Universitaria, João Pessoa - PB, 58051-900